Acadêmicas bolsistas do subprojeto Mão Amiga CAPES/PIBID da Escola Municipal David Carneiro, promovem atividades sobre a importância dos Brinquedos e Brincadeiras


No decorrer da segunda semana do mês de setembro de 2016, as acadêmicas bolsistas Leticia Schneider, Agnes Isabela Leão e Amanda Rodrigues V. Lopes do projeto Mão Amiga CAPES/PIBID, da Escola Municipal Coronel David Carneiro, sob a supervisão da professora Aline Nataly Wolf desenvolveram diversas atividades lúdicas referente ao tema: Brinquedos e Brincadeiras, com o objetivo de enriquecer os conteúdos propostos em sala de aula utilizando métodos recreativos e lúdicos.
Foi perceptível o modo como as crianças interagiram com as atividades propostas, pode-se observar a maneira como cada uma compreende o que está sendo desenvolvido, e quais suas dificuldades perante as brincadeiras realizadas, “[...] o brincar possibilita o desenvolvimento do aluno integralmente na sua subjetividade e que, portanto, não é apenas um instrumento didático facilitador para o aprendizado de conteúdos curriculares [...].” (PEDROZA, 2005, p.68).
Sendo assim ao finalizarmos nosso trabalho sobre brinquedos e brincadeiras, percebemos o quanto auxiliaram na concretização das aprendizagens, possibilitando momentos de prazer e diversão às crianças, ampliando seu desenvolvimento motor, criativo, comunicativo e emocional.  Acreditamos que deste modo podemos chegar sempre aos objetivos esperados, que são a aprendizagem qualitativa dos alunos bem como o seu bem estar.
Texto escrito pela bolsista Amanda Lopes.

Referências: PEDROZA, Regina Lúcia Sucupira. Aprendizagem e subjetividade: uma construção a partir do brincar. Revista do Departamento de Psicologia. Brasília. V.17, n.2,p.61-76,jul/dez.2005.

Foto 1: Alunos brincando de amarelinha

Foto 2: Alunos montando um gráfico das brincadeiras mais votadas

Foto 3: Alunos e bolsistas brincando de maremoto

Foto 4: Alunos brincando om cubo mágico confeccionado por eles

Foto 5: Alunos brincando com bilboquê produzido por eles

0

Início do Subprojeto Mão Amiga CAPES/PIBID na Escola Municipal Melvin Jones - em destaque as atividades lúdicas desenvolvidas em comemoração ao dia do estudante


No dia 27 de julho, o subprojeto Mão Amiga iniciou suas atividades na Escola Municipal Melvin Jones por intermédio da Supervisora Amanda Grob e dos acadêmicos Ricardo Rocha, Cleide Adriana Carvalho Gruber, Letícia F. Lachowski, Patrícia Guimarães, os quais foram acolhidos pela diretora Maria Rodrigues da Cunha e da pedagoga Ivone Dalla-Zuana demonstrando gratidão pela oportunidade. Após a apresentação dos bolsistas, a supervisora Amanda conduziu a primeira reunião entre a equipe, destacando os objetivos do Projeto, apresentando os espaços escolares e caracterizando os alunos participantes.
A primeira atividade destaque ocorreu no dia 10 de agosto, momento em que os bolsistas sob a supervisão da professora Amanda realizaram atividades lúdicas para os alunos dos primeiros e segundo anos, entre elas: cantigas de roda, atividades com corda, circuito utilizando bambolês, cones, colchonetes, túnel e brincadeiras com bola. As atividades visaram desenvolver a psicomotricidade através do lúdico, assim como cativar os estudantes na sua data especial, deixando de lado a rotina da sala de aula e ofertando as crianças a oportunidade de interagir e brincar com os demais colegas.
A alegria estampada no rosto de cada participante ao realizar as atividades foi o que mais chamou a atenção dos bolsistas, despertando a reflexão do quanto o subprojeto Mão Amiga é importante no auxílio e ampliação das aprendizagens. Valorizando a ludicidade como papel fundamental no processo de ensino/aprendizagem para despertar o interesse e vontade de aprender, por meio de maneiras agradáveis em estar e pertencer à escola.
Texto escrito pela Bolsista Patrícia Guimarães dos Santos

Foto 1: Equipe Mão Amiga atuantes na Escola Melvin Jones

Foto 2: Atividades com cantigas de roda

Foto 3: Circuito Psicomotor

Foto 4: Brincadeiras com bola

Foto 5: Atividades com corda

Foto 6: Rolando no circuito psicomotor

0

PROJETO MÃO AMIGA CAPES/PIBID: Primeiro Encontro na Escola Jacintho Pasin


Nos dias 8 e 9 de agosto nas dependências da Escola Padre Jacintho Pasin, iniciou-se as atividades referente ao Projeto PIBID Mão Amiga por intermédio das acadêmicas bolsistas Angelita Santiago, Luana Cassol, Jeanini Kaspczak e Regiane Telles, sob a supervisão da Professora Rosicler Alcantara, envolvendo alunos matriculados no primeiro e segundo ano da escola.
Nesses dias foram aplicadas algumas dinâmicas de socialização para que as bolsistas e alunos se conhecessem, visando também a ampliação da lateralidade e coordenação motora, dentre as atividades desenvolvida está a brincadeira “Escravos de Jó”, a qual exige concentração e coordenação.
Os alunos presenciaram um momento de contação de história, onde puderam, logo após a leitura, conversar sobre o texto transmitido e registrá-lo no papel, estimulando assim a memória e a criatividade. Para finalizar, as crianças receberam um “mimo” como lembrança desse dia tão especial e proveitoso, ficando nítido no rosto de cada aluno a alegria e contentamento em participar do Projeto Mão Amiga CAPES/PIBID.

 Texto escrito pela supervisora Rosicler Alcantara
Brincadeira Escravos de Jó

Contação de História

Registro da História

Entrega de Lembrancinha

0

Bolsistas do Projeto Mão Amiga CAPES/PIBID da Escola Municipal Guia Lopes organizam uma atividade diferenciada para trabalhar o Folclore


Faz parte das aprendizagens docentes e do plano de trabalho do Subprojeto Mão Amiga CAPES/PIBID, a propositura por parte das bolsistas, de planos de ação nas escolas parceiras, e além das práticas da docência assistida, práticas docentes de gestão escolar.
À vista disto, as bolsistas Gislaine Schneider e Renata Penteado atuantes na equipe de gestão da Escola Municipal Guia Lopes, tuteladas pela supervisora Débora Passos Guimarães, no dia 01 de setembro aplicaram o Projeto Folclore para os discentes que frequentam o turno matutino da referida escola.
Iniciou-se a manhã apresentado a lenda Matinta Perera a qual apresenta a história de uma velha que transforma-se em pássaro e sobrevoa as casas do interior soltando gritos agourentos, em busca de comida e fumo. Os moradores deixam as doações na porta, e em forma humana ela recolhe tudo.
Em seguida os alunos foram divididos em equipes: verde, vermelho e azul, e receberam envelopes com parlendas embaralhadas, as quais deveriam ser organizadas na sequência correta. Também resolveram adivinhas e declamaram alguns trava-línguas. Além de brincadeiras como morto-vivo, adoleta e cantigas populares.
Para finalizar as atividades foram sorteados nove kits de Jogo da Velha confeccionados pelas bolsistas, e cada criança recebeu um marca página do personagem Saci Pererê acompanhado por um pirulito.
Foi uma manhã muito prazerosa de aprendizagem e integração com as crianças, destacando a importância de atividades diferenciadas para a formação do sujeito em sua totalidade.

Texto escrito pela bolsista Renata Penteado

Grupo de alunos para realização das atividades

Organização das Parlendas

Acerte as Adivinhas

Competição de Trava-línguas

Alunos reunidos no pátio da escola

Brincadeira Adoleta

Alunos com os kits de Jogo da Velha

Alunos com lembrancinhas

Jogo da Velha confeccionado pelas bolsistas


0

Projeto Mão Amiga retorna às atividades na Escola Professor José Moura


O subprojeto Mão Amiga, no mês de agosto reiniciou suas atividades referente ao 2º semestre. No entanto houve mudanças no quadro da equipe da escola José Moura, sendo elas o remanejamento do bolsista acadêmico Ricardo Rocha para a Escola Municipal Melvin Jones e a entrada da nova acadêmica Nayara Calisto Chabatura.
A equipe encontra-se animada com as turmas atendidas buscando propiciar atividades lúdico-pedagógicas que visem amenizar as dificuldades de aprendizagem de cada aluno. Neste ínterim, Almeida destaca que:

A educação lúdica, além de contribuir e influenciar na formação da criança e do adolescente, possibilitando um crescimento sadio, um enriquecimento permanente, integra-se ao mais alto espírito de uma prática democrática enquanto investe em uma produção séria do conhecimento. Sua prática exige a participação franca, criativa, livre, crítica, promovendo a interação social e tendo em vista o forte compromisso de transformação e modificação do meio. (ALMEIDA, 2003, p. 57)

Neste contexto, as práticas desenvolvidas no Projeto contribuem significativamente no processo de desenvolvimento das crianças participantes, a fim de proporcionar novas experiências, conhecimento de mundo, interação com o meio e socialização.
Assim, as vivências em sala de aula tornam-se, por meio de relação teoria e prática (práxis), essenciais para a ampliação do processo ensino/aprendizagem tanto para a formação inicial docente dos acadêmicos bolsistas quanto para o público de alunos que apresentam dificuldades de aprendizagens.

REFERÊNCIA
ALMEIDA, Paulo Nunes de. Educação lúdica: prazer de estudar. Técnicas e jogos pedagógicos. 11ª. ed. São Paulo: Loyola, 2003.



Texto escrito pelos bolsistas: Juliano Dilkin, Ersoli de Cássia Quirino Grob, Mirian de Lima, 
Janaína de Cássia Fonseca Pinto e Nayara Calisto Chabatura.

Trabalho sobre Olimpíadas e Dia dos Pais

Alunos jogando
1

Acadêmicas bolsistas do subprojeto MÃO AMIGA CAPES/PIBID da Escola Municipal Padre João Piamarta promovem gincana com alunos, pais e familiares em comemoração ao Dia dos Pais


No dia 10 de agosto de 2016 realizou-se na Escola Municipal Padre João Piamarta uma gincana em comemoração ao Dia dos Pais, com o objetivo de promover um momento de descontração e interação entre família e escola. Na oportunidade as acadêmicas bolsistas do subprojeto Mão Amiga/CAPES/PIBID Denise Delonzek, Karine Cristina Holz da Silva, Laís Suzani Kurutz Asquidamini e Letícia Gregório de Amorin, sob a supervisão da professora Josi Mariano Borille estiveram presentes, promovendo a organização prévia das atividades da gincana, assim como, as brincadeiras desenvolvidas durante a mesma.
Os pais, alunos e familiares, foram divididos em seis equipes, identificados com crachás de cores diferenciadas, cada aluno com seu pai ou familiar, permitindo a participação de todas as duplas nas brincadeiras desenvolvidas, gerando um ambiente afetivo e alegre.
 Ao término da gincana, as três equipes melhores colocadas foram premiadas com uma medalha simbólica, confeccionada pelas acadêmicas bolsistas, e todos os pais ou responsáveis participantes da gincana receberam um certificado de supers pais. Para finalizar o evento, foi servido um lanche fornecido pela escola.
Diante deste evento produzido, verificou-se a importância da interação entre família e escola no processo educacional, essa parceria proporciona um vínculo que envolve toda a comunidade escolar e os responsáveis em prol de atividades diferenciadas. 
Portanto, as experiências vivenciadas na escola propiciam reflexões e a busca em aprimoramentos da prática pedagógica voltada aos alunos, pois ao longo do cotidiano acredita-se que é possível alcançar os objetivos propostos dentro do ambiente escolar.
Texto escrito pelas bolsistas Karine Cristina Holz da Silva e Letícia Gregório de Amorin

Acadêmicas Bolsistas do subprojeto Mão Amiga CAPES/PIBID da Escola Municipal Padre João Piamarta

 Brincadeira realizada pelos pais, alunos ou familiares na gincana em comemoração ao dia dos pais

Banca julgadora da gincana 

Medalhas para os pais participantes da gincana

Painéis para fotos com pais e filhos
0