BOLSISTAS DO PROJETO MÃO AMIGA PARTICIPAM DA I MOSTRA DE TRABALHOS DA ESCOLA MUNICIPAL PROF. JOSÉ MOURA


No dia 30 de maio de 2015, os acadêmicos bolsistas da Escola Municipal Professor José Moura estiveram presentes na I Mostra de Trabalhos e apresentações culturais da Instituição. O evento contou com a presença de pais, familiares, alunos, professores e funcionários. Esta primeira mostra teve como tema Profissões. Cabe ressaltar que no dia do evento realizaram-se diversas atividades, entre elas a entrevista com os pais, em que relataram sobre os desafios e experiências de suas profissões. Na ocasião apresentaram-se danças, leituras e dramatizações. Em seguida, os pais e alunos tiveram a oportunidade de visitar algumas salas nas quais estavam expostos trabalhos e objetos de cada profissão, lembrando que todas as atividades e materiais foram produzidos pelos alunos da escola, juntamente com os professores.
Os bolsistas do Projeto Mão Amiga do curso de Pedagogia da UNESPAR/UV demonstraram, através dos jogos expostos, a importância de cada profissão, além de mostrar às famílias o trabalho desenvolvido com os alunos através da ludicidade, que tem como objetivo a superação das dificuldades de aprendizagem.
Neste tocante, observou-se a importância da interação entre família e escola. Os alunos mostraram aos pais o que aprenderam sobre este tema, além de expor as atividades desenvolvidas na escola.
De acordo com Souza

Quando a família atua em parceria com a escola, quem ganha é a criança, embora os pais também se beneficiem, pois ganham autoconfiança a respeito do seu papel e, para que isso seja possível, a comunicação entre a família e escola deve ser aberta, permanente. (SOUZA, 2008, p. 10).

Conclui-se que a interação entre família e escola é de grande valia no processo de aprendizagem dos alunos e que experiências como esta são de grande aprendizado para os docentes e discentes.
Foi uma manhã diferenciada e muito produtiva!

REFERÊNCIAS:
SOUZA, O. A.; LOCH, V. V. Relações Familiares. Curitiba: Editora Base Sistema Educacional, 2008. 
  
Texto escrito pelas acadêmicas bolsistas Janaíne Gonçalves e Jeniffer Venâncio.


Bolsistas expõem jogos relativos ao tema Profissões na I Mostra de Trabalhos da Escola Municipal Prof. José Moura

Comunidade observando os jogos expostos pelo Projeto Mão Amiga

Crianças jogando com os bolsistas

Trilha das Profissões
0

Confecção de Mural de Atividades do Projeto Mão Amiga na Escola Municipal Padre João Piamarta: Visibilidade na Comunidade Escolar


   No mês de abril de 2015, as acadêmicas bolsistas do Projeto Mão Amiga, atuantes na Escola Municipal Padre João Piamarta, confeccionaram quatro Murais de Atividades do Projeto Mão Amiga, para evidenciar as atividades realizadas pelos alunos atendidos, sendo um deles exposto no pátio da Escola, que é destinado à exposição de atividades de todos os alunos participantes e, os demais murais foram inseridos nas salas em que as bolsistas trabalham.
    A confecção dos murais foi sugerida pela supervisora Josi M. Borille e teve como objetivo aumentar a visibilidade dos trabalhos desenvolvidos com (e pelos) alunos atendidos pelo Projeto. Dessa forma, a equipe de bolsistas da escola acredita que o trabalho desenvolvido pelo Mão Amiga possa ser melhor acompanhado pelos pais dos alunos, equipe pedagógica, professores da escola, supervisora do Projeto, bolsistas de forma geral e pelos próprios discentes. Acredita-se, também, que a exposição das atividades nos painéis possa colaborar para estimular os educandos no desenvolvimento das atividades, assim como compartilhar com a comunidade escolar ideias de atividades a serem realizadas.


Texto escrito pela bolsista Tatiana de Lima e pela supervisora Josi M. Borille

Bolsistas Karine Doopiati, Fabiana Staub e Tatiana de Lima em frente ao mural externo do Projeto Mão Amiga.

Bolsista Michele dos Santos com os alunos integrantes do Projeto Mão Amiga.

Bolsista Fabiana Staub em frente ao mural de atividades do seus alunos.

Mural de atividade da bolsista Janaíne Scherer.

0

Equipe da Escola Municipal Coronel David Carneiro trabalha com clássicos da literatura infantil


    Atentando para a riqueza cultural que os contos clássicos das histórias infantis representam e o quanto estes podem contribuir para o processo de ensino aprendizagem nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, a equipe de bolsistas do Projeto Mão Amiga juntamente com sua supervisora, professora Aline Nataly Wolf, que atua na Escola Municipal Coronel David Carneiro, tem procurado enriquecer suas atividades junto aos alunos que participam deste projeto, com os contos clássicos da literatura infantil, proporcionando assim uma aprendizagem mais prazerosa e instigante, despertando o imaginário, a leitura, a interpretação e a criatividade. 
      Por mais conhecidos que possam ser os clássicos infantis, é impressionante como eles despertam o interesse dos pequenos, os quais interagem e participam ativamente das aulas, reafirmando o quanto a literatura pode ultrapassar as barreiras do tempo e do espaço, sociais e culturais. Tendo grande eficácia ainda para transmitir valores morais e éticos ou ainda levar o leitor a identificar seus anseios, fragilidades ou sonhos através dos personagens.
      Dentro do espaço escolar o educador pode ter nos clássicos infantis uma excelente ferramenta de fomentação da leitura, despertando no aluno o prazer em mergulhar nesse imenso oceano que é a leitura e através dela ampliar a visão crítica de mundo, a percepção de cidadania entre outros benefícios que a leitura pode proporcionar.


Texto escrito pela bolsista acadêmica Rozinei Cardozo Kranholdt.

Crianças realizando colagem de mosaico com E.V.A.

Alguns dos itens confeccionados por alunos para a decoração do painel dos Três Porquinhos.

Painel exposto na escola e elaborado tendo como base a história dos Três Porquinhos.

1

Feliz Aniversário!

Denise Delonzek - 02/05

Josi Borille - 07/05

Jeanini - 12/05

Schayanne Valório - 15/05


0

Equipe do Projeto Mão Amiga auxilia na confecção da lembrancinha para o Dia das Mães



      De acordo com o calendário nacional, no segundo domingo de maio comemora-se o Dia das Mães. Conforme a tradição, as escolas, em parceria com os alunos, confeccionam lembranças em comemoração à data.
Na Escola Municipal Guia Lopes não foi diferente, e a equipe de acadêmicas bolsistas do Projeto Mão Amiga CAPES/PIBID auxiliou a equipe gestora na elaboração das lembrancinhas.
    Antes da efetivação da lembrancinha, houve um período de incessante diálogo entre os envolvidos, pois a intencionalidade era a de pensar uma atividade diferente, onde houvesse uma participação especial das crianças.
    Então, veio à tona a ideia de solicitar de todo o alunado a “doação” de um vidro de conserva vazio. Recolhida a quantidade necessária, o segundo passo, empreendido também pela equipe do Projeto Mão Amiga, foi o de pintar, com tinta específica, todos os potes.
    Sequencialmente, todos os discentes, a equipe gestora e as professoras foram para a cozinha, para fazer sequilhos. Frente a essa experiência, as crianças puderam vivenciar o sentimento de que estavam produzindo, com as próprias mãos, algo para as mães. Depois dos sequilhos feitos, cada educando participou de uma seção de fotos, vestido a caráter e incorporando a postura de um cozinheiro.
    Por fim, a montagem do pote-presente pautou-se na inserção dos sequilhos, que foram acompanhados pela foto impressa da criança e da receita utilizada. Diante disso, cada discente levou para a casa, como uma lembrancinha para o Dia das Mães, a materialização de um trabalho em equipe.
    A equipe do Projeto Mão Amiga sentiu-se imensamente grata pela experiência adquirida, principalmente por ter cooperado com o olhar gestor que a instituição precisa ter diante de ações que mobilizam toda a comunidade escolar.


Texto escrito pelas bolsistas Renata Penteado e Simone Luiza Kovalczuk

Bolsistas acadêmicas confeccionando lembrancinhas
Painel para fotos
Vidros finalizados



1

Bolsistas do Projeto Mão Amiga CAPES/PIBID produzem materiais para compor o ambiente da sala de aula destinada ao atendimento dos alunos na Escola Vitória Fernandes


      A Escola Vitória Fernandes presa pela qualidade do atendimento das crianças e valoriza a participação do Projeto no atendimento aos alunos com dificuldades de aprendizagem. Neste ínterim, o mês de abril foi de grande trabalho e dedicação para tornar a sala, destinada ao atendimento do Projeto Mão Amiga aos pequenos, um ambiente acolhedor.
      Para essas adequações, foram confeccionados materiais que são necessários para compor um ambiente alfabetizador, onde a prática de ensino seja pautada na ludicidade como ferramenta de aprendizagem. Este ambiente não prima apenas pela aparência, mas sim por materiais que possibilitem às crianças a construção de seu próprio conhecimento.


Texto escrito pela bolsista acadêmica Dulcimara Tomki de Lima

Confecção da tabuada
Números
Alfabeto
Faixa do Alfabeto
Acadêmica bolsista Letícia Mariane decorando a sala
Início das decorações


0